Aumento do consumo consciente é oportunidade para produtos da sociobiodiversidade

Voltar para Histórias de Impacto

Consumidores cada vez mais interessados na procedência do que consomem estimulam empresas que, por sua vez, já estão atentas a essa tendência

A procura por produtos sustentáveis está aumentando e movimenta toda a cadeia de consumo, promovendo o crescimento das compras de alimentos orgânicos, inclusive dos pequeno produtores e extrativistas. Essa tendência norteou o debate do webinário “Um novo olhar do mercado para os produtos da sociobiodiversidade”, realizado nesta quarta-feira (12) pela Conexsus e parceiros.

Nova demanda por produtos da biodiversidade

A demanda por produtos verdes é crescente, e acontece em função de uma mudança cultural. “A agenda 2030 e os 17 objetivos da ODS nos mostram isso. É algo que veio para ficar”, afirmou Henrique Brito, consultor da GreenWay, uma distribuidora com foco específico em matérias-primas sustentáveis para a indústria de artefatos de borracha.

Segundo Brito, cada vez mais as empresas entendem essa necessidade e “as cooperativas são importantes porque ajudam a dar volume, o que é essencial para a indústria”, afirma.

E a pandemia tem ajudado a acelerar esse processo. Pesquisa conduzida pelo Instituto Akatu mostrou que 50% dos consumidores estão fazendo compras mais saudáveis e pretendem manter esse comportamento.

“As pessoas passaram a ficar mais preocupadas com a saúde e com o bem-estar e estão procurando por estabelecimentos que estejam preocupados com isso também. Estamos conquistando mais pessoas e nosso desafio é manter esses novos consumidores”, afirmou Larissa Kuroki, coordenadora de Conteúdos e Metodologias do instituto.

O novo olhar do mercado

O Projeto Origens Brasil, da Wickbold, em parceria com o Instituto de Manejo e Certificação Florestal e Agrícola (Imaflora), é um exemplo desse novo olhar por parte das empresas. Viviane Pereira, compradora Sênior de Commodities e Nuts, contou em sua participação que essa iniciativa tem se mostrado fundamental para a empresa, que consegue comprar diretamente de comunidades extrativistas, evitando atravessadores.

“A gente consegue ajudar a manter a floresta em pé e gerar uma renda justa para as comunidades que a protegem”, afirmou. Segundo ela, o apoio das ONGs que atuam na região amazônica tem sido de grande importância tanto para preparar esses pequenos produtores, quanto para facilitar a comunicação entre quem compra e quem vende.

A iniciativa é parte do Plano de Resposta Socioambiental à Covid-19

O webinário foi o quarto de uma série de seminários online realizados pela Conexsus, em parceria com a União Nacional de Cooperativas da Agricultura Familiar e Economia Solidária (Unicafes), o Conselho Nacional das Populações Extrativistas (CNS) e o Fundo Vale, como parte do Plano de Resposta Socioambiental à Covid-19.

As ações contam também com o apoio da rede de supermercados Pão de Açúcar, por meio do Instituto GPA, da Fundação Arymax, Fundação Good Energies, CLUA, Instituto Humanize e B3.

Você pode assistir o webinar na íntegra, em nosso canal no YouTube, clicando aqui.